Mensagem Pastoral

EXERCITANDO O DISCERNIMENTO

27 Jan 2019Pr. Hércio Fônseca

“Aproximando-se os fariseus e os saduceus, tentando-o, pediram-lhe que lhes mostrasse um sinal vindo do céu. Ele, porém, lhes respondeu: Chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado; e pela manhã: Hoje, haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Sabeis, na verdade, discernir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos?”
(Mateus 16.1-3)

Exercitar o discernimento é uma qualidade que todo crente deve buscar intensamente em seu relacionamento com Deus. Deus não nos deixa ignorantes do que acontece conosco. Se estamos em pecado, em perigo, ou agindo fora dos propósitos divinos, o Senhor nos avisa, de muitas maneiras, para que nos sintamos inquietos com a situação que estamos vivendo.

Jesus avisou a Pedro que este o negaria, e disse-lhe que haveria um sinal dessa negação. Pedro não deu ouvidos ao aviso de Jesus. Então, o galo cantou duas vezes e ele se desesperou. Pedro negara o Senhor apesar de ter sido avisado. Isso acontece com a maioria das pessoas. Ignoramos os sinais que o Senhor nos envia. Continuamos controlando nossa vida apesar dos avisos. Deus nos alerta do perigo. Se não o ouvirmos, a queda será iminente.

O Senhor não nos deixa a sós com nossos problemas. Ele nos orienta através de sinais que nos alertam sobre as dificuldades que estamos vivendo. Seja no casamento, no trabalho, ou em outras áreas da nossa vida.

Se estamos exigindo do nosso corpo mais do que ele é capaz de conceder, recebemos sinais de que precisamos parar, de que temos que descansar. Se nossos relacionamentos pessoais não estão indo bem, sinais nos alertam para o perigo, levando-nos a buscar uma solução. Em várias situações da vida, recebemos alertas de que precisamos pensar com mais critério a respeito do que estamos fazendo, discernindo qual é o caminho que devemos seguir.

Deus ilumina a nossa mente e o nosso coração. Ele nos faz ver, através da sua luz, o que pode nos acontecer. Ele usa sinais para nos mostrar que precisamos mudar, que estamos correndo perigo. O Senhor usa as circunstâncias e os acontecimentos para enxergarmos o que, naturalmente, não conseguimos ver.

Não podemos ser rebeldes à voz do Senhor e aos sinais que Ele nos envia para que acertemos nossas veredas e caminhemos de acordo com a sua perfeita vontade. Em Isaías 50.5 encontramos a afirmativa: “O Senhor Deus me abriu os ouvidos, e eu não fui rebelde, não me retraí”.

Que o Senhor continue nos instruindo e nos revelando o que é  melhor para a nossa vida, e que sejamos humildes para discernirmos a vontade de Deus para nós, certos de que, em qualquer situação, Ele tem o melhor para nós.

Voltar