Mensagem Pastoral

OBEDIÊNCIA A DEUS

17 Mar 2019Pr. Hércio Fônseca

“Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo?”
(Lucas 6.46)

O melhor que podemos fazer pela nossa vida é obedecer a Deus. A obediência é um dos resultados de amar a Deus. O amor que sentimos pelo nosso Pai nos impulsiona a buscarmos uma vida de obediência e comprometimento com a Sua Palavra.

A obediência, no entanto, pode ser fundamentada em aspectos corretos ou em aspectos errados. Deus pode aprovar a nossa obediência, como também pode desaprová-la.

Podemos usar como exemplo: Quando somos obedientes por medo de Deus, por medo de uma pessoa, por medo de sermos punidos; forçados pela obrigação ou pela imposição; por nossa conveniência e, até mesmo, sermos obedientes por hipocrisia, as obediências citadas, certamente, não agradam a Deus.

Em Gênesis, nós vemos a obediência e a desobediência, através da perspectiva de Deus, com os filhos de Adão que vieram para adorá-lo. Abel conformou-se com as leis de Deus e trouxe o correto sacrifício de animal. Mas Caim queria vir a Deus do seu próprio jeito. Ele queria ser reconhecido e aprovado por Deus trazendo o sacrifício do seu jeito, não do jeito de Deus, e, ainda assim, receber as bênçãos de Deus!

Observamos que, no Velho Testamento, ninguém jamais entrou em problemas até que desobedecesse as leis de Deus. Do mesmo modo, é verdade no Novo Testamento. Paulo observou que os filipenses, quando estavam em sua presença, se mostravam extremamente obedientes aos ensinamentos de Deus, o que representaria uma obediência em fundamentos errados. No entanto, Paulo observou depois que os filipenses, mesmo em sua ausência, permaneciam obedientes a Deus e à Sua palavra.

Confirma isso, o que lemos em Filipenses 1.12: “Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor”.

O fundamento da obediência deve ser o amor a Cristo e à Sua palavra. Quaisquer outros fundamentos representam uma obediência comprometida que não nos conduzirá à vontade de Deus. Que o nosso amor ao Senhor seja a fonte inspiradora para a verdadeira obediência.

Voltar