Mensagem Pastoral

A SEMEADURA

22 Set 2019Pr. Hércio Fônseca

“O que está sendo instruído na palavra partilhe todas as coisas boas com aquele que o instrui. Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé.”
(Gálatas 6.6-10)

Hoje, no exercício dos nossos dons, estamos sendo desafiados a viver um novo tempo em nossa caminhada com Deus. O Senhor nos desafia a sairmos da nossa zona de conforto, do nosso comodismo, da nossa inércia para aprendermos a semear com oração uns na vida dos outros.

Para entendermos essa tarefa, precisamos saber que o sucesso na implantação de uma lavoura depende do uso de sementes de alta qualidade, e de cuidados especiais no momento da semeadura. Deus estabeleceu princípios de como devemos conduzir a nossa vida e nos revelou a necessidade e a responsabilidade de semear para poder colher.

É necessário desejar uma vida produtiva que implique, necessariamente, passar por mudanças em nossas atitudes. Precisamos atentar para tudo o que estamos plantando. Essa é a lei de Deus, e é inexorável. Quem planta, colhe. Quando nos dispomos a semear oração diante do Senhor, certamente obteremos respostas surpreendentes da parte de Deus para as nossas vidas.

A Palavra de Deus nos ensina que na vida há um tempo certo para todas as coisas. Um tempo para plantar e um tempo para colher o que se plantou. Infelizmente, na maioria das vezes, queremos desfrutar da colheita sem que tenhamos semeado, ou sem que tenhamos nos preocupado com a qualidade da semente que estamos lançando no solo da nossa vida.

Por essa razão, estamos sendo desafiados a nos empenharmos na tarefa de intercessores. Saber semear oração é o reflexo de uma vida cheia do Espírito Santo. O verdadeiro servo do Senhor se preocupa em orar pelos que sofrem e clamar a Deus pelas necessidades que não são suas.

Quando semeamos oração, estamos semeando no solo espiritual. A colheita não será o resultado do meu esforço, capacidade, trabalho ou desempenho, mas da certeza de que servimos a um Deus que nos olha com amor e atende as petições dos seus servos.

Se estamos colhendo hoje, é porque alguém antes já plantou por nós. Que, como um dia alguém pagou o preço pela nossa vida, possamos nos dispor a orar por todos que estão neste momento necessitados da semente de milagre que temos à nossa disposição.

Voltar