Mensagem Pastoral

APROVADOS POR DEUS

24 Nov 2019Pr. Hércio Fônseca

“Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade.”
(2 Timóteo 2.15)

A caminhada cristã exige de nós um comportamento impoluto e uma conduta ilibada. Não podemos andar com Deus de qualquer maneira. Para termos uma vida com Deus e desfrutarmos da Sua maravilhosa presença  em nossas vidas faz-se necessária a Sua aprovação.

Uma das maiores crises que vivemos em nossos dias está relacionada ao nosso caráter. É lastimável, mas a cada dia somos mais influenciados pela sociedade que age sem nenhum escrúpulo, esquecendo princípios que consideramos invioláveis nas relações humanas, como se nada estivesse acontecendo.

Podemos dizer que caráter é a maneira como avaliamos a conduta de uma pessoa. É a soma de suas qualidades e defeitos morais integrados na sua personalidade. A nossa conduta e o nosso comportamento revelam quem na verdade nós somos.

Nós fomos escolhidos não meramente para sermos salvos, mas especialmente para sermos santos. Fomos chamados não apenas para ter a Deus como Pai, mas a Palavra de Deus nos convoca a sermos perfeitos como o Senhor é. O importante não é somente nascer e,sim, crescer até chegar à medida da estatura da plenitude de Cristo.

Em 1 João 2.6, encontramos a seguinte afirmativa: “Aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou”. A meta do cristão é ser como Jesus, quer dizer, ter o caráter de Cristo. Isso é uma síntese do que devemos chegar a ser, por isso nossa conduta deve ser como a conduta do nosso Senhor Jesus.

Recai sobre nossa vida a responsabilidade em construir um caráter firmado nos princípios da Palavra de Deus. Todo homem é responsável perante Deus e deve responder perante Ele por seus atos, atitudes, palavras, conduta, pensamentos, sentimentos, desejos e intenções.

O escritor John Stott disse: “Nossa responsabilidade perante Deus é um aspecto inalienável de nossa dignidade humana. Sua expressão final se verá no dia do juízo”. Deus pediu contas a Adão, a Eva, a Caim, a Saul, a Davi, a Ananias e Safira, a Saulo de Tarso. Um dia todos prestaremos contas de nossa vida perante Ele.

O inimigo das nossas almas gera em nosso coração fragilidades e debilidades que nos impulsionam a ceder aos caprichos e às vontades da carne. É necessário compreendermos que a maldade dos homens, a pressão do mundo, as circunstâncias adversas não nos isentam de nossa responsabilidade perante Deus, pois Deus, através de Jesus Cristo, nos tem suprido de tudo para que sejamos aprovados por Ele.

Voltar